Vídeo: Jaguatirica é flagrada ‘passeando’ em reserva do Vale do Ribeira

O animal foi filmado em uma das armadilhas fotográficas instaladas na reserva Legado das Águas

Por Redação 07/01/2021 - 15:52 hs
Foto: Divulgação/Legado das Águas

 

Uma Jaguatirica foi flagrada ‘passeando’ em uma reserva da região do Vale do Ribeira, no interior de São Paulo. Essa espécie, que é frequentemente confundida com um filhote de onça-pintada, é considerada o terceiro maior felino da américa. Suas rosetas alongadas na horizontal são bem características da espécie.

O animal foi filmado em uma das armadilhas fotográficas instaladas na reserva Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país, localizada no Vale do Ribeira. De acordo com a unidade, local do vídeo foi o ponto com mais registros de onça-parda que tivemos na primeira campanha de monitoramento de fauna.

Confira

 

Jaguatirica

A jaguatirica (Leopardus pardalis) é o terceiro maior felino das Américas e pode medir até 1,35 metro de comprimento. Felino de médio porte, os machos são maiores que as fêmeas, podendo medir 1 metro, mais a cauda com até 40 cm, pesando entre 8 a 15 kg. A jaguatirica tem coloração variável, de cinza-amarelado bem pálido ou amarelo-claro a um castanho-ocráceo.
 
As manchas negras tendem a formar rosetas abertas, desenhando traços longitudinais. São animais solitários, de hábitos noturnos, e excelentes nadadores e escaladores de árvores. O território de um macho adulto varia em torno de 18 km².

Sobre a reserva

O Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país, com extensão aproximada à cidade de Curitiba (PR), é um dos ativos ambientais da Votorantim. Localizada na região do Vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo, a área foi adquirida a partir da década de 1940 e conservada desde então pela Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que manteve sua floresta e rica biodiversidade local com o objetivo de contribuir para a manutenção da bacia hídrica do Rio Juquiá, onde a companhia possui sete usinas hidrelétricas.

Em 2012, o Legado das Águas foi transformado em um polo de pesquisas científicas, estudos acadêmicos e desenvolvimento de projetos de valorização da biodiversidade, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo.

 














-->