Produtores de todo o país emitem nota de repúdio contra programa da Rede Globo

No Vale do Ribeira, a ABAVAR emitiu nota exigindo retratação da emissora

Por Redação 05/08/2019 - 21:51 hs
Foto: Reprodução / Rede Globo

 A Associação dos Bananicultores do Vale do Ribeira (ABAVAR) divulgou, nesta segunda-feira (05), uma nota de repúdio contra o programa Zorra Total, da rede Globo. O programa foi transmitido no último sábado (03) e, segundo a ABAVAR, o episódio fez uma sátira ao uso de defensivos agrícolas, que de acordo com a associação, não possuiu um embasamento teórico e científico, o que acabou ofendendo os produtores rurais.

Em nota, a ABAVAR alegou que o episódio "Sítio do Pica-Pau com Sequela", fez uma sátira ao uso de defensivos agrícolas. “Como se o que foi veiculado possa ser classificado como "Humor, Sátira, Sarcasmo””, revela. A associação informa que considera uma ofensa contra o produtor rural e alega que o programa não teve embasamento teórico e científico sobre o assunto. “Generalizando com extremismo uma minúscula parte de produtores que não possuem embasamento, assim como a liberação de novos defensivos, apenas criticam, mas não vêm que a maior porcentagem são produtos biológicos.”, divulgou a ABAVAR em sua página oficial.

A associação informa, ainda em nota, que as bananas cultivadas no Vale do Ribeira são pulverizadas com fungicidas e não agridem o meio ambiente, já que, de acordo com a ABAVAR, os bananicultores seguem os padrões de qualidade do fruto e controle de fungos, através de prescrições contidas em receituário agronômico e fiscalização dos órgãos competentes. A ABAVAR também revela, em nota, que não utilizam irrigação para o cultivo de bananas no Vale do Ribeira e que a região possui a menor pegada de carbono entre as unidades produtoras até da grande São Paulo.

Veja o episódio do programa: 

 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Confira abaixo a nota de repúdio na íntegra:

“O Vale do Ribeira produz bananas há aproximadamente um século e possuímos mais de 2,1 milhões de hectares de florestas equivalem a aproximadamente 21% remanescentes de mata atlântica existentes no Brasil, sendo que 500 mil hectares estão em propriedades rurais.

Os agropecuaristas, entre eles os bananicultores, estão iniciando o maior projeto do Brasil de recuperação de matas ciliares, na bacia hidrográfica do Ribeira Ribeira de Iguape nos próximos 20 anos, vindo totalizar a quantia aproximada de 20.000 hectares.

O Sistema Produtor São Lourenço, localizado no Rio Juquiá, município de Juquitiba, abastecerá a população do extremo oeste da grande São Paulo e, também, da capital Paulista, com águas de qualidade do Vale do Ribeira.

As bananas cultivadas no Vale do Ribeira, são pulverizadas com fungicidas e não agridem o meio ambiente, pois os bananicultores seguem os rígidos padrões de qualidade do fruto e controle de fungos, através de prescrições contidas em receituário agronômico e fiscalização dos órgãos competentes.

Não se utilizam irrigação para o cultivo de bananas no Vale do Ribeira e possuímos a menor pegada de carbono entre as unidades produtoras até da grande São Paulo; produzindo sim, fruto de qualidade, com frescor, e sustentabilidade, respeitando o meio ambiente.

REPUDIAMOS VEEMENTE A NOTÍCIA VEICULADA NO PROGRAMA ZORRA TOTAL DA REDE GLOBO DE TELEVISÃO POR NÃO ESPELHAR A REALIDADE PRODUTIVA DO VALE DO RIBEIRA E EXIGIMOS RETRATAÇÃO”.

 

Produtores de todo o Brasil

Diversos produtores do país emitiram notas de repúdio contra o programa da emissora, alegando que o episódio trouxe informações incorretas, confundindo as pessoas, e espalhando fakenews.

A Associação dos Produtores de Maçã e Pêra de Santa Catarina (AMAP) divulgou a nota em sua página oficial:

“Em nome dos produtores de Maçã Brasileira à AMAPA - Associação dos Produtores de Maçã e Pêra de Santa Catarina* e demais produtores rurais brasileiros, repudiamos a exibição do episódio veiculado na Central Globo de Produção no dia 03/08/2019 através do programa “humorístico” Zorra que através do episódio “Sítio do Pica-Pau com Sequela” sátira ao uso de defensivos agrícolas, como se o que foi veiculado possa ser classificado como “Humor , Sátira, Sarcasmo” e sim um ato de terrorismo contra o produtor rural, sem embasamento teórico e científicos generalizando com extremismo uma minúscula parte de produtores que não possuem embasamento, assim como a liberação de novos defensivos, apenas criticam mas não vêem que a maior porcentagem são produtos biológicos! Repudiamos qualquer ofensa ao produtor rural feitas sem qualquer embasamento científico!

 

LEMBRE-SE MAÇÃ, LEITE NÃO BROTAM NA GÔNDOLAS DE SUPERMERCADO, ARROZ, FEIJÃO, CARNE, NÃO É PRODUZIDO ATRAVÉS DE MÁGICA NO SUPERMERCADO! RESPEITEM A AGRICULTURA, RESPEITEM O PRODUTOR RURAL!”














-->