'Parcerias Municipais' avançam para execução dos planos de ação municipais

Segunda fase do programa foi tema de encontro entre técnicos de três secretarias estaduais envolvidas: Desenvolvimento Regional, Saúde e Segurança Pública

Por Redação 03/03/2020 - 11:10 hs
Foto: Divulgação / Governo de SP

Representantes das Pastas de Saúde e Segurança Pública se reuniram no Palácio dos Bandeirantes, na manhã desta segunda-feira (02), com técnicos do Desenvolvimento Regional (SDR) para avaliação e encaminhamento dos próximos passos do programa Parcerias Municipais. O encontro foi coordenado pelo assessor técnico da SDR, Renan Bastianon, e contou com a presença do chefe de Gabinete Marcelo Asquino.

A reunião focou o início da segunda fase do programa, a execução dos Planos de Ação por parte dos municípios. Os representantes das secretarias estaduais envolvidas debateram os planos e o monitoramento dos desafios prioritários nas áreas de saúde e segurança. Os representantes das Pastas acompanharão os planos dos municípios de sua respectiva área e as intervenções por meio da plataforma digital. Também será feita validação das ações executadas e verificação das questões mais relevantes para a melhoria dos indicadores de cada município. 

“O Parcerias Municipais vai alavancar os índices de Saúde, Educação e Segurança Pública de São Paulo por meio de políticas públicas inovadoras e eficazes em cada município, sempre mirando na melhoria da qualidade de vida dos moradores e na redução das desigualdades regionais”, afirmou o  Secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. 

Até a fase atual do programa, o monitoramento dos dados e as informações sobre os Planos de Ação eram feitos pela equipe da SDR. Na primeira fase, a elaboração dos planos foi inserida na plataforma on-line e contou com a proposta concreta de mais de 430 municípios, totalizando mais de oito mil desafios em saúde, educação e segurança.

O Programa

O Programa Parcerias Municipais definiu sete desafios prioritários para os municípios. São eles: Ampliação do acesso à creche, Universalização do acesso a pré-escola, Melhoria da qualidade do Ensino Fundamental, Redução das taxas de Mortalidade Infantil e Materna, Redução dos óbitos prematuros por Doenças Crônicas não transmissíveis, Fortalecimento das redes de combate à violência sexual e Promoção de ambientes menos suscetíveis a roubos. 

Seguindo a principal proposta do Programa, a SDR e as Pastas de Saúde, Educação e Segurança Pública realizaram ações de suporte para os municípios, como Oficinas de trabalho, Capacitações Presenciais, Plantões de Dúvidas online, além da Plataforma de Apoio. Mais de 800 pessoas de todo o estado participaram destas atividades